Comunicação Católica Sites

5 coisas que o site paroquial não deve ter

5 coisas que o site paroquial não deve ter

Que estamos na era digital é fato. Pode ser que você já tenha refletido sobre como a sua paróquia deve se apresentar nas redes, o que deve ser postado ou mesmo como espera que o conteúdo seja veiculado. Mas você já parou para refletir no que não deve estar presente no site paroquial?  

A Igreja vem acompanhando as inovações tecnológicas e se utilizando desses meios para levar o anúncio da pessoa de Cristo. Atualmente, boa parte das comunidades utiliza o site paroquial como modo de estarem presentes no ambiente virtual, divulgando suas atividades, estabelecendo relacionamento com as pessoas e comunicando a mensagem do Evangelho.

Para que você consiga manter este espaço ativo, dinâmico e atual, listamos  5 coisas que o site paroquial não deve ter se quiser cumprir com seu objetivo de evangelizar mais e melhor.

1. Falta de organização

Um site confuso, com pouca informação ou recursos demais, ou poluído visualmente, pode ser um problema para quem faz o primeiro contato com a paróquia por este meio. Quando se vai criar um site é importante um planejamento de marketing que contemple os objetivos que a instituição pretende alcançar com aquele instrumento, estruturando minimamente quais recursos serão utilizados e em vista de que, concretamente. Uma dica é visitar outros sites de instituições que podem servir de referência.

Experimente construir uma grade de necessidades, priorizando o que é mais importante e descartando, à primeira vista, o que não é essencial.

2. Links errados ou quebrados

Imagine-se na experiência de abrir um link que termina em “Error 404 – não encontrado”. É frustrante, concorda? Esses são os links quebrados e  infelizmente estão presentes em muitos sites de paróquia. Uma letra digitada errada na URL e isso acaba acontecendo. O que fazer para evitar isso? Testar página por página! Separe um momento para isso e revise cada página e link do site paroquial que você administra.

Já os links errados são aqueles colocados de modo equivocado. Você clica em “Contatos” e vai pra “Página inicial”. Acessa “Horários de missa” e vai pra “Contatos”. Além de comprometer o fluxo de informações, descumprindo o objetivo do site, pode levar o usuário a nunca mais voltar. Mais uma vez o remédio é o teste. Confira cada caminho e atalho proposto em seu site e confira se está tudo certo. Caso encontre algum erro, busque corrigir o mais breve possível.

3. Informações desatualizadas e notícias antigas

Digamos que, em plena quaresma, o paroquiano vai consultar o site pra conferir o horário da via-sacra. Quando entra, a notícia que está em destaque é sobre a Missa de Natal. Qual credibilidade o site paroquial irá passar?

Vivemos em um momento onde a notícia corre rápido e em larga escala. Logo, se as notícias e informações da paróquia não andam nesse ritmo, ficam a mercê da divulgação boca a boca  – que é falha –, e não tem nada de oficial.

Para corrigir essa lacuna, procure fazer um planejamento de conteúdo. Inicialmente, opte pela simplicidade e mantenha a periodicidade, contemplando o movimento dos tempos litúrgicos e os principais acontecimentos da vida paroquial.

4. Artes gráficas mal produzidas

Este pode ser um desafio enfrentado por muitas paróquias, pois envolve a disponibilidade de recursos para contratar um profissional ou contar com a boa vontade de paroquianos que se dispõem a trabalhar nesta área. No entanto, a presença de peças mal produzidas e até mesmo feias é um elemento que pode afastar as pessoas do seu site e, consequentemente, de um encontro pessoal na experiência paroquial.

Veja se é possível organizar o orçamento da pastoral da comunicação pensando ou em contratar um profissional, ou investir em alguém que tenha uma certa aptidão, da própria paróquia, e proporcionar um curso de Photoshop ou Corel Draw.

5. Vídeos ou áudios em autoplay

Muito comum em paróquias que possuem rádios comunitárias, ou web rádios, o autoplay tem caído em desuso, pois causa incômodo nos usuários. Quando se acessa um site, dificilmente alguém está procurando ouvir som ou vídeo, está a procura de conteúdo, ou mesmo vendo TV, ouvindo música ou usando qualquer outra mídia. Se por acaso quiser, tudo está à distância de um clique.

Além do incômodo, esse tipo de função costuma deixar o site pesado, o que dificulta a navegação. O ideal é abrir uma janela de conteúdos multimídia e disponibilizar a produção da paróquia nesse sentido.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário