Marketing Digital

Evangelizar pela internet: você precisa conhecer essa estratégia!

Evangelizar pela internet: você precisa conhecer essa estratégia!

Você sabia que, entre os brasileiros, a internet é o segundo meio de comunicação mais utilizado? Isso significa que cerca de 49% da população utiliza a internet como principal canal de informação. Entre os católicos, 22% buscam notícias online, e quando se trata de jovens entre 18 e 24 anos esse dado duplica, são 50%.

Anunciar ao mundo a pessoa de Jesus Cristo é a razão de existir de cada paróquia, comunidade ou movimento eclesial. A realidade do avanço tecnológico na comunicação é um recado claro para nós. Estamos na era do Facebook, do instagram, dos blogs e sites, dos aplicativos, das mensagens de whatsapp, dos painéis de LED, e é preciso utilizar esses meios para anunciar a mensagem do Evangelho. Olhemos pelo lado bom: são formas que levam esse anúncio ainda mais longe, de modo mais barato e ágil!

Nossa Igreja tem talentos e iniciativas que alcançam os anseios mais profundos do homem contemporâneo, mas pode ser que esse mesmo homem não esteja na paróquia, no banco da Igreja. É bem provável, no entanto, que ele esteja com o smartphone nas mãos, online o tempo todo e continuamente à procura de solução para os problemas do seu dia a dia. E se nós, evangelizadores, interceptarmos essas buscas com conteúdos de evangelização? Isso é possível com o bom uso da internet!

O que muda no modo de evangelizar com a Internet?

A internet invadiu nossas casas, escolas, ambientes de trabalho de modo avassalador. Walter Longo – Sócio-Diretor na Unimark Comunicação – costuma definir a era em que vivemos como era pós-digital, ou seja, a internet já é tão utilizada de modo automático que só notamos sua importância quando ela falta, tal qual é a energia elétrica em nossos dias.

Portanto, quando falamos de divulgar um evento de evangelização já se torna clara a necessidade – para alguns grupos e paróquias – de apresentá-lo nas redes sociais, por exemplo. Além disso é possível manter os avisos paroquiais diante dos olhos dos paroquianos se reforçarmos durante a semana por mensagens no whatsapp. Já se pode fazer a arrecadação do dízimo on-line, através de plataformas que proporcionam essa funcionalidade.

Com a internet, a evangelização muda porque podemos entrar diariamente, e a qualquer momento, na vida dos homens e mulheres de nosso tempo com a palavra do Evangelho, usando estratégias digitais que são rápidas, baratas e eficientes, sobretudo se são planejadas e pensadas à Luz do Espírito Santo.

Outro ponto é a interatividade que a rede proporciona, oferecendo às lideranças uma visão real quanto às preferências do público a que ela se destina a falar. Por exemplo: hoje é perfeitamente possível fazer uma enquete – pelo celular – para consultar os jovens sobre o artista preferido para um evento musical, é possível automatizar a comunicação, identificar perfis e se debruçar a trabalhar diretamente para cada um deles, sem errar o alvo.

Se evangelizar é urgente, com a internet isso se torna mais fácil

O cristão deve se aproximar do mundo “com toda a reverência, cuidado e amor, para o compreendermos, para lhe oferecermos os dons de verdade e de graça de que Jesus Cristo nos constituiu depositário” (Ecclesiam Suam 40), são palavras do papa Paulo VI. E a internet é esse ambiente em que a Igreja se apresenta para ouvir o mundo e seus anseios, e, com essas informações, ir  ao encontro com a mensagem do Evangelho, afinal, Cristo é sempre a resposta para as inquietações humanas.

Já em 2002, John Foley, então presidente do Pontifício Conselho para as comunicações sociais, motivava o uso da internet como meio de evangelização. “É inclusivamente importante que as pessoas, a todos os níveis da Igreja, lancem mão da Internet de maneira criativa, para assumirem as responsabilidades que lhes cabem e para ajudarem a Igreja a cumprir a sua missão. Na perspectiva das inúmeras possibilidades positivas apresentadas pela Internet, não é aceitável hesitar timidamente, por medo da tecnologia ou por algum outro motivo” (Igreja e Internet, Pontifício conselho para as comunicações sociais, 2002).

Portanto, agarremos as possibilidades que a internet nos dá, e evangelizemos ainda mais e melhor.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário